08 OUT

#ConversarÉPreciso: Setembro Amarelo é assunto no Hospital

Você sabia que, no Brasil, a cada hora, ao menos uma pessoa comete suicídio? Nosso país é o oitavo do mundo em número absoluto de suicídios. Todos os anos, cerca de 12 mil mortes por essa causa são registradas, segundo dados da Associação Brasileira de Psiquiatria. Para reverter esse quadro, o mês de setembro ganhou a cor amarela e uma pauta mais do que importante: disseminar informações sobre prevenção do suicídio e divulgar a importância do auxílio mútuo entre os indivíduos. Ciente da relevância do tema, a equipe do Hospital Unimed comprou a causa e "vestiu" amarelo dos pés à cabeça.

Na fachada da unidade, nos murais e até no DDS (Diálogo de Segurança com as empreiteiras), a temática foi incorporada, abrindo um canal de conversa entre os colaboradores e reforçando o papel de cada um como agente efetivo de mudança. O DDS reuniu mais de 90 funcionários de empreiteiras em frente ao laço amarelo na fachada do Hospital Unimed para falar sobre a prevenção do suicídio.

Empatia

O dicionário Michaelis define empatia como sendo a "compreensão dos sentimentos, desejos, ideias e ações de outrem" e como a "habilidade de imaginar-se no lugar de outra pessoa". Esse foi o princípio-base da escuta ativa, que consiste em dedicar-se a ouvir e compreender o outro verdadeiramente, não apenas recebendo informações, mas também interagindo com elas de forma atenta. Além de embasar um dos métodos mais indicados de suporte para pessoas com tendências suicidas, a empatia também é um dos pilares do nosso modelo de gestão e cuidado no Hospital.Com compaixão, respeito e compreensão podemos, sim, fazer a diferença, seja na rotina de atendimento assistencial ou no apoio a quem passa por uma situação de sofrimento.

17 NOV

Arquitetos e engenheiros elogiam sistemas construtivos do Hospital

Leia mais
14 NOV

Workshop reúne arquitetos e engenheiros no Hospital Unimed

Leia mais
08 MAI

Corrida Unimed reúne mais de 1.500 pessoas na obra do Hospital

Leia mais